quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Hoje peguei carona de guarda-chuva

Hoje peguei carona de guarda-chuva de um parceiro que eu não conhecia. O cara simplesmente viu que eu tava sem guarda-chuva embaixo de um toldo. Esses pequenos gestos que nos permitem conhecer, interagir e se relacionar uns com os outros são maravilhosos. Isso é "Crístico" cara, nem sei se existe essa palavra, mas eu gosto de usá-la. Coisas como essas mexem comigo. Sentimento de gratidão, empatia e apreciação. Em tudo haja Cristo na vida!Nossa identidade está em se relacionar. A maneira que nos relacionamos é onde mora a imagem e semelhança do Deus vivo.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Caminhada contra a corrupção por um ano novo.

Dias 30/12 e 31/12 haverá a iniciativa de caminhar contra a corrupção. A proposta é diferente em essência da maioria das manifestações anti-corrupções, que levam a ideia de corrupção muito restrita ao cenário político. O que ocorre na realidade é que o povo como um todo é o grande colaborador das corrupções, a partir da mentalidade do "jeitinho brasileiro" de querer levar vantagem sobre tudo e todos, no "se eles fazem eu vou fazer também" e por aí vai. Verdade é que corrupção é corrupção, seja dentro das nossas casas, nas ruas ou no bar ou no congresso nacional. Corrupção é corrupção, seja a cervejinha para o guarda não multar ou o mensalão dos políticos. Caminhada contra a corrupção por um ano novo. Corrupção significa etimologicamente deterioração. Degradação de tudo o que é interligado e de alguma forma se relaciona. É o uso das competências potenciais humanas para fins inadequados que se justificam em interesses próprios que desconsideram o valor do coletivo, da coletividade e do público. Desconsidera o que seja amor. Cria-SE UMA CULTURA QUE apela para uma ética do "eu" sobre o "todo", que se revela em competição. O verbo corromper significa “tornar pútrido”. A corrupção deforma a identidade do indivíduo e posteriormente a identidade de uma organização/comunidade. FIca aí a pergunta frente a esse conceito de corrupção: quem somos? Onde está nossa identidade? Como a encontramos???

Deixo o exemplo do pessoal do Rio de Paz, que é uma ONG que se manifesta contra injustiças de uma forma geral, e serve de exemplo o que foi noticiado sobre o que aconteceu com as simples e baratas vassouras e que mostra o quão profundo está a questão da ética.




Impacto de Ano Novo: Mobilização Contra a Corrupção
  Programação dia 30 de dezembro:
-Treinamento na Igreja Evangélica Missionária Maranata; 14:00 horas.
-Saída para o Posto 4-Copacabana; 17:00 horas.
Programação dia 31 de dezembro:
-Marcha partindo do posto 4-Copacabana; 9:00 horas.
-Intervalo 12:00 horas.
-Reinício da programação as 14:00 horas.
Telefone 2283-2285

Abração,

Jorge Tonnera Jr.

domingo, 25 de dezembro de 2011

Um dia (Matisyahu- One Day)



Um Dia


As vezes eu Deito sob a lua
agradeço a Deus, estou respirando e rezo
Não me leve logo
Pois estou aqui por uma razão

Às vezes em minhas lágrimas me afogo
mas eu nunca deixo isso me abalar
Por isso minha negatividade circula
Sei que um dia vai mudar porque

Todo o meu viver estive esperando
Estive rezandopara o povo dizer
que nós não queremos mais nenhuma luta.
não haverá mais guerras.que as nossas crianças vão brincar

Um dia x6

Isto não é sobre vencer ou perder
porque todos nós perdemosquando eles se alimentam nas almas dos inocentes
sangue encharcado de dor
continue indo embora, a agua entra em cena
neste labirinto você pode perder o caminho (seu caminho)que poderia lhe deixar maluco, mas não deixe fazê-lo de modo algum.

Às vezes em minhas lágrimas me afogo
mas eu nunca deixo isso me abalar
Por isso minha negatividade circula
Sei que um dia vai mudar
porqueTodo o meu viver estive esperando
estive rezando para o povo dizer
que nós não queremos mais nenhuma luta.
não haverá mais guerras.
que as nossas crianças vão brincar

Um dia x6

Um dia isso tudo vai mudar
tratar as pessoas iguaisparar com a violência
acabar com o sofrimento
um dia todo nós estaremos livres
e vamos se orgrulhar de ser
iguais cantando canções de liberdade

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Documentário: Reze Para o Diabo Voltar Ao Inferno, inspirado em Leymah Gbowee

Essa dica eu li no site Cinema Cristão. http://www.cinecristao.com/2011/12/documentario-reze-para-o-diabo-voltar.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+blogspot%2FzJyHg+%28Cinema+Crist%C3%A3o%29
Documentário: Reze Para o Diabo Voltar Ao Inferno, inspirado em Leymah Gbowee


O documentário "Reze Para o Diabo Voltar Ao Inferno" conta a história da assistente social cristã, que professa a fé Luterana, Leymah Gbowee, ganhadora do prêmio nobel da paz em 2011. Ela organizou um movimento de mulheres que lutam pela paz na Libéria, no período de guerra Civil. Leymah foi inspirada em um sonho, onde Deus havia dito: "Reúna as mulheres e ore pela paz!" ela conta que ela e duas mulheres que trabalhavam na igreja Luterana, incluindo uma respeitada evangelista chamada Irmã Esther, estavam em seu sonho. A ativista conseguiu juntar em seu movimento mulheres muçulmanas e cristãs para lutar pacificamente pelo seu país para o fim da guerra e pelos direitos das mulheres. Em 2003 o movimento Women of Liberia Mass Action for Peace tiveram um papel de destaque na renúncia do Presidente Taylor e na transação de reconciliação da Libéria . Infelizmente o Cinema Cristão não encontrou o filme em DVD para venda no Brasil, mas ele já foi exibido por aqui no Festival Internacional de São Paulo em 17 de outubro de 2008. Leia a ficha técnica:
Sinopse: O documentário acompanha a trajetória de corajosas mulheres que lutam pela paz na Libéria, nação africana que sofre por anos de guerra civil. Combinando entrevistas e imagens de arquivos, o longa conta as memórias dessas mulheres.

Título Original: Pray the Devil Back to Hell
Direção: Gini Reticker
Gênero: Documentário
Duração: 72 min.
Origem: EUA
Tipo: Longa
Ano:2008
Assista o trailer Reze Para o Diabo Voltar Ao Inferno (s/legenda)

sábado, 26 de novembro de 2011

Saladas e abraços. O Mc Donald e a Vila Mimosa (puteiro)



Recentemente vi essa imagem via facebook... Descordei pelos dois lados. rss


Eu, como vegetariano flex que sou, comeria uma salada no McDonald (não pelo lugar e sim pelo alimento) e daria um abraço na prostituta. E por que não??? Aliás, um abraço na atendente do McDonald e comer uma salada com a prostituta também seria interessante...(ou pelo menos se me dessem essa oportunidade...)

Aliás, refletindo um pouco sobre essa coisa, e humanizando essa piadinha um tanto quanto de gosto duvidoso e sem sal (entendeu? hum? hum??) que alguém começou a compartilhar pelo facebook me fez pensar em outras coisas mais afundo.

Hora de "PEN-SAN-DO COM A VIDA". OOOiiii. Ri-riii (Ah, esse vício d imitador amador de Sílvio Santos.).

E lá vamos nós divagando aqui...

Nessa METASOCIEDADE em que grupos de pessoas muitas vezes saem aos fins de semana sendo algumas delas para fugir de suas vidinhas e encontram determinados ambientes formados por pessoas servindo ali suas vidas é de suma importância perguntar quem somos, o que nos propomos e o que fazemos. Seja no McDonalds ou no puteiro as pessoas estão dispondo seus corpos e suas vidas a uma clientela. Clientela essa que muitas vezes está fugindo de si mesmos. É sabido que o McDonald como símbolo mor de capitalismo é um mercado opressor sustentado pela clientela ávida em ser atendida as pressas e saciar-se, entupir-se no fim de semana para emagrecer durante a semana de trabalho. Alguma semelhança com o prostíbulo em que as pessoas vão saciar sua sede de prazer ao fim de semana e "desestressar a semana"??? O mesmo movimento que leva as pessoas a transarem num prostíbulo é muitas vezes o mesmo que leva as pessoas a uma praça de alimentação: Fugir da vida e lidar com o desprazer.

Isso sem falar dos prostitutos cultuais, termo bíblico que peço licença poética para usá-lo e ratificá-los atualizando para nossos dias. Aqui podemos exemplificar na figura do camarada que adora se mostrar cultuando seu jeito de ser/viver, suas filosofias de vida e sua imagem perante as pessoas, especialmente dentro de seu grupinho social e próximo a outros grupos.

Seja numa praça de alimentação ou num prostíbulo podemos ser tanto a prostituta quanto o cliente.

PS: Vila Mimosa é o nome do puteiro mais famoso aqui do Rio de Janeiro, localizado atualmente na Rua Ceará, Praça da Bandeira.

Graça e paz no serviço ao próximo.

Paz, amor e empatia,
Jorge Tonnera Jr.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

A Fé dos Derrotados

O vídeo e o texto abaixo eu li no blog do Hermes Fernandes, que sempre acompanho como um Oásis na internet. Na verdade a fonte é o site Púlpito Cristão, mas com o devido comentário excelente do companheiro e irmão Hermes.

A Fé dos Derrotados


Em choque. Choro contido... peito doendo... semi-depressivo.

Quantas vezes preguei sobre isso, li sobre o tema... mas... sabem aquela história de que imagens falam mais que palavras? Pois é...

De que trata o vídeo? Da fé mais vitoriosa que existe: A fé que vence a prova e conduz à glorificação. Da fé bíblica, que não é apenas possibilidade de ter, mas também a capacidade de não ter. A fé que tudo possui, mesmo sem nada possuir.

Depois de tudo, fica a pergunta: Como os profetas da prosperidade de hoje classificariam esses cristãos primitivos?

Fonte: Púlpito Cristão (Títiulo original: Heróis da Fé ou derrotados?)

Comentário de Hermes Fernandes:

Meu caro Leonardo Gonçalves, compactuo da mesma indignação. Será que a atual geração de crentes mimados pela Teologia da Prosperidade está honrando o sangue desses mártires? É revoltante assistir aos mentores desta teologia se dizendo vítimas de perseguições por amor a Cristo. Será que eles não têm temor de Deus? Como se pode ser tão presunçoso a ponto de comparar o que esses mártires sofreram com uma prisão por entrar com dinheiro não declarado nos Estados Unidos? Isso chega a ser um ultraje, uma blasfêmia.
 
Gostaria de todos que se dizem cristãos neste país assistissem a estas cenas e respondessem a si mesmos: Será que estamos servindo e amando a Deus com a mesma intensidade? Será que este evangelho que nos foi apresentado contém pelo menos 1% da mensagem original, capaz de levar pessoas a abriram mão de suas próprias vidas? Acho que já sabemos a resposta. Um Evangelho de auto-estima, de amor próprio, de triunfalismo barato, não suportaria tudo isso. Sinceramente: entre os crentes primitivos e os atuais, quem são os verdadeiros vencedores? Quem, de fato, venceu o mundo?
 
Que Deus tenha misericórdia de nossa petulância. Estou aqui perturbado, envergonhado, e desejoso de conhecer mais este Deus. O Deus dos derrotados (aos olhos dos homens, porém mais que vencedores aos olhos do Pai).
 
Difícil assistir e não chorar... Miserável homem que sou... jamais sofri coisa alguma pelo Teu Nome, Senhor!

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

11/11/11: O Reino ou o teste psicotécnico?

11/11/11...sei lá, as pessoas podem crer no q quiser, em copo dágua, conchas, datas, papai noel, flamengo; sabe cada um com a sua, mas acho q o o coração das pessoas está vazio e desesperançoso ou esperançoso em coisas vazias. As pessoas de alguma forma encontram algo maravilhoso/espantoso no simples fato do calendário concindir números como se fosse algo sobrenatural.rss. E tipo elas esperam algo de spantoso, revolucionário, novo, uma mudança nessas datas "incríveis".  Não sabem que o Reino dos céus está próximo, como Jesus e seu arauto João Batista proclamavam em alta e boa esperança sonora? O Reino está pertinho, ele começa dentro de nós. É só querer. O mundo não acabou, o dia continua, nossa vida na mesma... Mas se a gente quiser através do Reino o mundo muda e nossa vida tmb. Se essa Mente Suprema, esse Deus q alguns acreditam ou o q queiram chamar precisa de números iguais uns do lado do outro ele tá mais pra um cara q saiu desses testes psicotécnicos e deve ser esses malucos q contam degraus em escadas. rsssss

Na esperança de Jesus Cristo,
 Ora Venha Teu Reino Senhor Jesus!

Jorge Tonnera jr

sábado, 5 de novembro de 2011

Gerundiando


Pra quem não conhece Gervásio é o paladino do dia a dia do "Buemba Buemba" de José Simão na Band News Fm.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

System of a Dilma. Amor (Se Deus quiser).

Um dos melhores vídeos que eu já vi nessa ilha de edição chamada youtube. Ria, chore, se emocione com...SYSTEM of a DiLMA. hahahhahahahaha. Com a música "Amor (Se Deus quiser).

 

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

A voz profética de Bono Vox

Estrela do rock e ativista é inspirado pela Bíblia.
Bono Vox, vocalista do U2: "Eu aprecio o absurdo de ser um rock star e citar as Escrituras".
Enquanto toda celebridade parece ter uma causa, poucas estrelas se inspiram nas escrituras. É o que deixa Bono, líder do U2, à parte. Esportivo, com sua marca nos óculos, a estrela do rock falou para um auditório de mais de três mil pessoas na National Prayer Breakfast February 2, implorando para que respondessem a responsabilidade urgente dos Estados Unidos de ajudar os necessitados.

Duas passagens dirigiram a sua mensagem. Bono diz: a chamada em Levítico 25 para um Ano do Jubileu e dívida de perdão, e o comando em Isaías 58 para dividir com o faminto e prover para o pobre.

“Assim disse o Senhor: ‘Traga o sem-teto para a casa. Quando você vir o nu, cubra-o, então a sua luz romperá como a alva e a sua cura apressadamente brotará, então o Senhor será a sua retaguarda’”, Bono citou Isaías 58,7 e 8.

“Eu aprecio o absurdo de ser um rock star e citar as Escrituras”,Bono brincou com o seu típico estilo singelo em uma reunião privada com meia dúzia de jornalistas seguindo o seu endereço. Usando jeans, jaqueta de veludo marrom e uma camisa preta, o rockeiro estava tão relaxado que comeu frutas e muffins enquanto respondia questões de jornalistas. Ele falou sobre seu trabalho na África, o papel da igreja e alguns versos favoritos.

“É completamente a situação profética desse momento”, exclamou, se referindo a Isaías 58,7-8. “O que realmente sugere é que se nós fizermos o negócio de Deus, Deus estará mais em nós. Para usar o coloquial, é Deus sendo nossa retaguarda. Literalmente significa que Deus irá guardar as suas costas!”, explicou Bono.

Razões para morrer- Bono disse que existem diversos problemas quando uma nação religiosa ignora o negócio de Deus, particularmente na luz do crescimento do antiamericanismo. “A religiosidade desse país é ofensiva para muitas pessoas na Europa porque eles vêem hipocrisia no coração disso”, Bono diz. “Eles vêem que em todas as conversas, oração de café-da-manhã, e religiosidade evidente, essas pessoas estão dando o mínimo do mínimo”.

Respondendo como esperava que os Estados Unidos contestariam o seu apelo de justiça pelos pobres e oprimidos da África, Bono apelou para a responsabilidade patriótica e cristã.

“Imagine uma suposta sociedade cristã com a capacidade absoluta de salvar vidas na África que falha em agir”, diz o líder do U2. “Você pode explicar isso para os detentores do orçamento, mas não pode explicar para Deus. Ele não vai aceitar essa desculpa, e a história também não. Penso que está crescendo um movimento que se define pelo jeito que essas questões são tratadas, particularmente no tempo do conflito, é tão poético na verdade... Assim você demonstra os valores da América”, conclui Bono.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Bem aventurado os que têm pouco, pois o pouco será muito.

Sim! Bem aventurado os que têm pouco, pois o pouco será muito. Pois para os que se saciam em Jesus e se satisfazem do modo Dele ser e viver nos enche de vida e nos dá infinitas possibilidades. O que encontramos em Cristo é maior do que o mundo pode oferecer. Maior é o que está em nós do que o consumismo, a cobiça, "o ter para parecer", e tantas outras esquizofrenias desse nosso tempo que está no mundo. Assim o que trazemos no bolso ou qualquer bem que tenhamos ou convenhamosa ter não define nosso estado vital, pois o necessário da nossa vida está no amor emanado pelo Espírito Santo de Jesus Cristo.  Por tudo isso podemos dizer "Bem aventurado os que têm pouco, pois o pouco será muito".
‎E como já diria o Dr. Martin Luther King: "Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: amor no coração e sorriso nos lábios".
Difícil resistir a essa combinação, realmente: amor + sorriso = oportunidade de vida.
  Na paz do amor e do sorriso do Redentor,
aloha!
Jorge Tonnera Jr.

Yosef NADARKHANI está preso e corre risco de ser executado por ter se convertido ao cristianismo no Irã

Meus caros , o que posto aqui e agora é um pedido para que todos quanto possam enviem email para o nosso Senado brasileiro. Esse foi o que escrevi direcionado ao presidente do Senado, José Sarney.
 
Sr. José Sarney, senador desta República Brasileira, venho por meio deste email solicitar a vossa excelência, bem como aos demais senadores que repassem um pedido de liberdade ao pastor cristão Yosef NADARKHANI, que está preso no Irã por ser cristão e expressar sua fé pessoal. Como meu email dirigido a embaixada brasileira do Irã não foi recebido, venho aos senhores implorar pela vida de meu irmão Yosef.

Segue abaixo o email que enviei, mas que não foi recebido.

"Boa tarde, caros senhores representantes desse histórico país chamado Irã. É com grande tristeza que temos acompanhado a situação do pastor cristão Yosef NADARKHANI, que está preso e corre risco de ser executado por ter se convertido ao cristianismo no Irã e ser testemunha viva do seu direito de crença. Sabemos que como o Irã é um país islâmico e tal como o cristianismo o Islã é uma religião monoteísta que deriva do ramo abrâamico assim como os cristãos divide um elo cultural e humano e de fé, portanto cristãos e muçulmanos podem e devem afirmar juntos que CRER É UM DIREITO DE TODO SER PENSANTE. Nenhum outro ser vivo tem o direito de deter um outro ser humano de crer no que ele queira. O que torna um atentado a vida. Correndo risco de ser executado e assim sendo também expondo sua família a perder seu mantenedor, tornando o pastor réu de morte no Irã as pessoas do povo brasileiro, que é um país pacífico e laico, embora de maioria cristã, aceita conviver lado a lado com muçulmanos e jamais tiramos suas raízes e direito de expressar sua fé pública e pessoal. Por isso encaminho esse email para os senhores e que o Deus independente de nome que criou a todos os seres humanos toque o coração dos senhores para que intercedam e enviem essa comunicação para seus poderes governantes".

Desde já, gratos por lerem.

Jorge Tonnera Junior

Cidadão carioca e brasileiro

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Dia Global de Oração e Ação para enfrentamento das Mudanças Climáticas!

Um tempinho para que possamos olhar menos para os nossos umbigos e falar mais com Deus sobre as demandas do todo.

Dia Global de Oração e Ação para enfrentamento das Mudanças Climáticas!

Localização
No mundo todo.



Mais informaçõ
Dia Global de Oração e Ação para enfrentamento das Mudanças Climáticas: Esperança para a Criação (Hope for Creation)

As consequências das mudanças climáticas tem atingido todos e em todo o mundo. Aqui no Brasil não tem sido diferente, temos sofrido com seca e cheias sem precedentes nos rios Amazônicos, enchentes no sul e sudeste, desabamentos, temperaturas elevadas, baixíssima umidade relativa do ar, etc. E quais são os mais atingidos nestas situações? Os mais pobres.

Portanto, uma ação urgente é desesperadamente necessária para combater as mudanças climáticas e assim proteger suas vítimas.

Hope for Creation ou Esperança para a Criação, é um movimento global de cristãos que se colocarão de joelhos no domingo (06 de novembro) para orar por uma ação urgente para proteger a boa criação de Deus e aqueles que estão sendo mais atingidos pelas consequências das mudanças climáticas, aqui no Brasil e no mundo todo.

Junte-se a nós.
Coloque-se de joelho no dia 06 de novembro.
Mobilize sua igreja para orar também neste dia.

Esta é uma iniciativa da Tearfund e você pode confirmar tua presença nesta rede de oração no site http://hopeforcreation.org/

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O verdadeiro Dia das Crianças

O verdadeiro Dia das Crianças é saber que o Reino dos céus pertence a elas e que ninguém entrará no Reino se não for como uma criança, conforme Jesus disse. O sentido disso é muito profundo e não tem a ver com querer achar que criança não tem pecado. E sim é o fato de que o Reino dos Céus não é para os "auto-suficientes", dentre outras coisas.
 Pensando no Reino e no seu Rei, Jesus Cristo, o Deus das crianças
e tentando ser como a criança que Jesus disse,
Jorge Tonnera Jr.

Bem aventurado os que enchergam de outra forma! Deles é o Reino.


Bom, a lógica está certa. Ou vai dizer que não? rsrsrsrssssss

Abraços
Jorge

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Quando a Geladeira te mostra o eternecer

Quer saber se o tempo passou e vc está eternecendo? É quando sua geladeira está cheia de fotos dos filhos dos seus amigos. rssss. Demais isso! Fico feliz por eles. Aloha! Deus abençoe. Existe sim algo mais forte que o tempo: a geladeira.rs. E a minha geladeira tá ficando bonita.hahahhaha

domingo, 9 de outubro de 2011

"Pegadinha" japonesa: A multidão

Essa se não é a melhor "pegadinha" que já vi certamente está entre as melhores. Cláaassica! A melhor parte está justamente no final. A situação mostra como somos altamente sugestionados.




Abraços,

Jorge

sábado, 8 de outubro de 2011

Doar sangue foi o que mais me fez parecer com Jesus Cristo...

Doar sangue foi o que mais me fez parecer com Jesus Cristo...
Foi o mais longe que cheguei de ser como Jesus... e mesmo assim nem de longe chego perto do seu gesto supremo de entrega e doação: o amor por todos, todos de uma vez.


quarta-feira, 5 de outubro de 2011

E Deus escreveu no chão...

Sim, Jesus Cristo é o Deus da empatia.

"E Deus escreveu no chão"...
Alan Brizotti

"Jesus inclinou-se e começou a escrever no chão com o dedo" (João 8.6)

A cena é devastadora: uma mulher desesperada, sentindo a morte rondar-lhe por todos os lados. Um grupo radical, legalista e sua armadilha dogmática e impiedosa. Olhares mistos: curiosidade, raiva, expectativa e até um certo êxtase macabro, afinal a multidão adora espetáculos dolorosos. A mulher, no centro de todos os ódios, na convergência efervescente de todas as teologias. O ápice do caos parece iminente. Parece...

Jesus também estava lá. Ele sempre está perto de quem sofre. É o Deus da empatia: do grego, "em" + "patos": dentro do sentimento. O Deus de todos os "ais". O Deus que se sensibiliza, que conhece os bastidores da fúria, as cavernas do medo, as raízes de amargura, as palavras que se mesclam aos gemidos, os sonhos destruídos, a dor em toda sua extensão.

Levaram uma mulher para ser morta dentro do Templo. Teologias da vingança, da fúria e do terror não respeitam geografias. Têm pressa para matar. São os caçadores de escândalos que Davi tão bem retratou no Salmo 35. 21: "Com a sua boca dizem: nós vimos, nós sabemos de tudo!" Gente triste que só consegue um mínimo de prazer ao destruir a alegria dos outros.

Eles queriam um espetáculo do terror, e Jesus lhes deu um: em suas próprias mentes: "Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra" (8.7). Em cada mente um tsunami de impurezas começa a jorrar. Somos feitos da mistura estranhamente complicada de imperfeições. Não podemos sair mirando, fulminando, julgando. Esses verbos são conjugados em nossas almas todos os dias.

Jesus, curvado, escreve no chão... Deus escrevendo no pó!

Foi a ação mais extraordinária que ele fez. E deu tão certo! Até hoje - séculos depois - ainda estamos olhando para aqueles rabiscos. Jesus tirou de cima da mulher TODOS os olhares. Ele a libertou da munição do olhar.

Silêncio. Talvez alguns soluços daquela mulher. O texto, a narrativa de João insiste em colocar a marca que os maldosos queriam tatuar nela: adúltera! Jesus não! Ele se levanta e a chama de "mulher" - devolve a dignidade que a marca queria roubar. Mulher! Então faz a pergunta que complementa o processo de liberdade: "Onde estão os teus acusadores? Ninguém te condenou?" Só condena quem julga - e Jesus não a julgou, ele a curou!

O Deus que escreveu no chão agora escreve uma nova história: "Vá e não peques mais!" É como se o Éden fosse redimido. É Deus dizendo à sua filha: "É melhor ficar comigo!" Não peque! Mas, como o mesmo João vai escrever depois: "mas, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo" (I João 2.1).

Por causa de Jesus sei que sou livre!


Um comentário meu: Excelente texto. Me chamou a atenção além do se colocar no lugar, claro, o seu poder de colocar o ser humano frente a frente com si mesmo. Como o autor diz: "Eles queriam um espetáculo do terror, e Jesus lhes deu um: em suas próprias mentes". Sei que é esdruchulo, mas lembrei daquele golpe do Ikki de Fênix, personagem do anime Cavaleiros do Zodíaco. No entanto há duas diferenças fundamentais nisso entre Ikki e Jesus. Ikki é um personagem de ficção, Jesus é real e claro Jesus dá uma lição de amor, o alvo é levar os acusadores ao amor e não a morte.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A arte de pixar

É cumpadi. Quer pixar? Se vai pixar pixa direito. O que acontece quando o senso de humor e a inteligência andam juntos? Só pode dar em reflexão crítica e prazerosa. Veja essa do Bono Vox, vocalista da banda U2:
 
Vi uma pixação escrita num muro:

"Deus está morto" (Nietzsche)

Escrevi embaixo:

"Nietzsche está morto" (Deus)

Bono Vox

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O Rei está nu

Um dos mais esdrúxulos adesivos de carro que já vi é aquele que diz "Jesus está vivo, hoje falei com Ele". O único que considero pior que esse é o que diz "Em caso de arrebatamento, este carro ficará desgovernado". Não julgo a intenção de quem o exibe em seu carro. Mas fico imaginando o que passa na cabeça de um não cristão quando se depara com ele. E se alguém pergunta onde foi que O encontramos? O que responderemos? Qual o endereço de Jesus neste Mundo? Estaria Ele nas suntuosas catedrais da fé? Sinceramente, acho mais fácil encontrá-lO sob a marquise de um prédio abandonado, coberto de papelão. Se levarmos a sério as Suas palavras, concluiremos que Jesus está vivo entre nós, perambulando pelas ruas e avenidas das metrópolis brasileiras, faminto, pelado, com frio, sem ter onde reclinar a cabeça.
Deus não Se impressiona com lindas melodias, nem com o luxo dos templos, ou com seu estacionamento lotado de carros do ano. A única coisa com que Ele Se importa é com a maneira como temos tratado aqueles nos quais Se esconde: os excluídos da sociedade.

Não seremos julgados pelos cânticos que cantamos ou deixamos de cantar, ou por nossa participação nas programações da igreja. Em vez disso, seremos julgados pelo bem que sabíamos que deveríamos fazer, mas não o fizemos. Tiago diz que “aquele que sabe o bem que deve fazer, mas não faz, comete pecado” (Tg.4:17).
Todos queremos estar entre os que vão ouvir dos lábios de Jesus: “Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo” (Mt.25:34). Mas nos esquecemos que tal veredicto será seguido por uma explanação: “Pois tive fome, e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era forasteiro e me hospedastes; estava nu, e me vestistes; estive enfermo, e me visitastes; preso e fostes ver-me” (vv.35-36). Jesus Se identifica com as necessidades e mazelas humanas. Ele é Deus, que feito homem, clama pela misericórdia dos homens.
É interessante notar que as pessoas para quem Jesus dá boas-vindas ao Reino, parecem não ter consciência de que o bem que fizeram ao próximo, era como se fora ao próprio Cristo. Eles fizeram o bem ao próximo, sem reconhecer nele a figura de Cristo. E isso mostra que eles exerceram misericórdia sem qualquer pretensão religiosa. Eles não o fizeram no afã de receberem algum galardão. Tudo o que fizeram foi pelo prazer proporcionado pelo exercício da justiça e da misericórdia.
Mas ao fazer o bem ao semelhante, a quem o Filho de Deus chama de “um dos meus pequeninos irmãos”, “a mim o fizestes”, declara Jesus.
Esse, porém, não será o único veredicto pronunciado pelo Supremo Juiz. Quanto àqueles que, ao vir o sofrimento alheio, nada fizeram para atenuá-lo, ouvirão a terrível sentença: “Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos” (v.41). Estes não alcançarão misericórdia, pelo simples fato de não terem tido misericórdia de seu semelhante. Afinal, “o juízo será sem misericórdia para aquele que não usou de misericórdia. A misericórdia triunfa sobre o juízo!” (Tg.2:13).
Qualquer religiosidade que despreza isso é rejeitada por Deus. De acordo com Tiago, “a religião pura e imaculada para com nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições, e guardar-se incontaminado do mundo” (Tg.1:27). O resto é ritual desprovido de sentido. Chega a ser um insulto ao Criador.
Tiago encarou este problema com muita propriedade. Ele havia encabeçado a igreja em Jerusalém durante um período de muita carestia e fome, e por isso, adverte: “Se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhe disser: Ide em paz; aquentai-vos e fartai-vos, mas não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso?” (Tg.2:15-16). Em outras palavras: de nada adianta dizer “Deus te abençoe” se não nos oferecermos para ser bênção para o nosso próximo. Versos como este são uma punhalada na teologia da prosperidade tão em voga em nossos dias. De acordo com os seus expoentes, quando um irmão está atravessando dificuldades financeiras, deve-se provavelmente à sua falta de fé, ou à sua infidelidade a Deus. Que paranóia! No pensar de Tiago, a necessidade de um irmão nada mais era do que a oportunidade que a Igreja tinha de manifestar seu amor, não apenas em palavras, mas também em obras. Tiago não diz que se deveria quebrar qualquer tipo de maldição que houvesse sobre ele, ou submetê-lo a uma sessão de exorcismo, ou mesmo profetizar meia dúzia de palavras positivas sobre ele. Em vez disso, a Igreja deveria acolher e buscar suprir as suas necessidades.
Se palavras abençoadoras bastassem, Salomão não teria dito: “Em todo trabalho há proveito, mas meras palavras só conduzem à pobreza” (Pv.14:23).
De que adianta praticarmos qualquer rito religioso, se não atentarmos para as necessidades e os direitos dos nossos semelhantes?
Há uma denúncia séria feita por Deus em Isaías 58:
“Pois dia a dia me procuram; têm prazer em saber os meus caminhos, como um povo que pratica a justiça, e não deixa os mandamentos do seu Deus. Perguntam-me pelos direitos da justiça, e têm prazer em se chegar a Deus. Dizem: Por que jejuamos nós, e tu não atentas para isso? Por que afligimos as nossas almas, e tu não o sabes? Contudo no dia em que jejuais, prosseguis nas vossas empresas, e explorais todos os vossos trabalhadores.” ISAÍAS 58:2-3
Aquele povo se achava no direito de cobrar de Deus uma atenção especial. Usavam seus jejuns como meio de exigir que Deus lhes atendesse as petições. Seu jejum era o ápice da manifestação de sua religiosidade, que aos olhos de Deus, não passava de uma representação teatral. Enquanto seu jejum era voluntário, seus trabalhadores tinham que jejuar involuntariamente, por causa da exploração a que eram submetidos.
O jejum prescrito por Deus é que soltemos “as ligaduras da impiedade”, desfaçamos “as ataduras do jugo”, e deixemos “livres os quebrantados”, despedaçando “todo jugo”, e mais: que repartamos o nosso pão com o faminto, e recolhamos em casa os pobres desterrados, e ainda: vendo o nu, o cubramos, e não nos escondamos do nosso próximo (Is.58:6-7). Em suma, o jejum que Deus deseja que Seu povo pratique é a justiça e a misericórdia, e não a privação momentânea de alimento.
Trocando em miúdos, o exercício espiritual que as Escrituras nos prescrevem é a partilha, por meio da qual a Justiça do Reino é estabelecida.

Fonte: http://www.hermesfernandes.com/2009/01/o-rei-est-nu.html

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Léo Lins protesta contra Senhor Barriga

Dia Mundial sem Carro

Ontem foi o Dia Mundial sem Carro. Talvez você nem tenha notado diferença no trÂnsito ou até mesmo nem entenda o por quê de um Dia comemorativo como esse. Na verdade não é exatamente  uma comemoração. É mais uma intervenção, não a fim de levar a população a deixar de usar carro, mas a usá-lo menos e a respeitar e valorizar mais as pessoas ao invés das coisas. O uso intensivo do automóvel, muito para uso individual apesar de ser um meio coletivo teoricamente, teve ao longo dos anos participação no aumento de problemas socioambientais. O status e poderio fútil de um bem material somado, é claro, a um transporte público péssimo, produziu um inchaço no trânsito, gerando  doenças psicossomáticas, alto número de partículas sólidas no ar, aumento de calor nas cidades, homicídios no trânsito e acidentes fatais e não fatais. Enfim, é um dia alusivo. Um dia para darmos um descanso a cidade, um "feriado" a vida...

Bem, baseado nisso é sabido que uma das formas que podemos ter como opção ao não uso do automóvel é a bicicleta, que não é apenas um instrumento de lazer, mas também um modal. A bicicleta não é a solução, mas é uma alternativa como parte da solução. Nesse Dia Mundial sem Carro uma outra intervenção ocorreu, a qual eu participei. Uma bicicletada extra. Um ajuntamento de ciclistas circulando pela cidade em várias ruas, cerca de 20 pessoas. A Bicicletada é um evento de intervenção amigável na cidade. Também conhecida como Massa Crítica, várias cidades no país e no mundo estão se ligando nessa intervenção. Aqui no Brasil há já um movimento vivo em várias cidades. 

E para quem não participou desse dia, de alguma forma não conseguiu se desvilenciar do automóvel fica o convite para participar de uma Bicicletada. Isso porque é uma intervenção periódica, por isso a de ontem recebeu essa designação de EXTRA. Na verdade todo mês ocorre uma Bicicletada. Aqui no Rio de Janeiro é toda última sexta-feira do mês. http://bicicletada.org/riodejaneiro


E SE CHOVER? AI É QUE VAI TER MESMO!
 
Se você pertence a outra cidade visite o site: http://bicicletada.org/Home+page. Vários outros lugares já fazem sua Bicicletada. Se sua cidade ainda não faz inicie você essa tendência.
Estados
ALOHA!

Jorge Tonnera Jr.

domingo, 18 de setembro de 2011

Curso para novos voluntários - CVV (Centro de Valorização da Vida) do Programa de Apoio Emocional prevenindo o suicídio.

Hora
sábado, 24 de setembro · 09:00 - 12:00

Localização
UERJ
R. São Francisco Xavier, 524 - 3o. andar - bloco F - Maracanã
Rio de Janeiro, Brazil

Criado por

Mais informações
CVV - Curso Gratuito para Novos Voluntários

Se você tem mais de 18 anos de idade, pelo menos quatro horas disponíveis por semana e vontade de ajudar o outro, você pode ser um plantonista do Programa de Apoio Emocional do CVV. As principais frentes de atuação do plantonista são o telefone (que inclui VoIP, correspondência, contato pessoal e e-mail) e o chat (que também inclui e-mail).

Nossa missão é Valorizar a vida, contribuindo para que as pessoas tenham uma vida mais plena e, conseqüentemente, prevenindo o suicídio.

Postos Centro, Copacabana e Maracanã
De 19 a 23/Setembro, 19 às 21h - Colégio Pedro II
R Marechal Floriano, 80 - Centro - RJ

ou

Dias 24 e 25/Setembro, 9 às 13h - Auditorio da UERJ
R. São Francisco Xavier, 524 - 3o. andar - bloco F - Maracanã - RJ

Inscrições no local, 15 minutos antes.

Mais informações: www.cvv.org.br ou ligue 141.

Secular ou sagrado? A espiritualidade de uma ciclovia

Por Bráulia Ribeiro
Tenho um pé de carambola no quintal que dá o ano inteiro. Tenho orgulho deste quintal com sete tipos diferentes de frutas. Custou pra crescer neste solo desértico da Amazônia. Desértico sim, infelizmente, o solo daqui quando se tira a floresta nativa. Sobra nada quase, o sol escaldante, e as plantas teimosas da capoeira. Chegamos nesta terra a mata já havia sido tirada, nos sobrou o capoeiral. Depois de anos o  capoeiral virou pomar e olho para sua abundância com uma surpresa constante. Redenção é  possível para a terra também.
Mas só existe um certo número de coisas que se pode fazer com carambola. Dá pra fazer suco, doce, geléia, com um certo esforço dá pra colocar em pratos salgados. Tentei outro dia imitar o Alex Atala, mestre das misturas inusitadas,  e fiz frango com carambola. O resultado saiu no mínimo duvidoso. Lá  ficam então as carambolas inusáveis,  madurando esperando ser colhidas até que caem desapontadas pelo chão.
Fui visitar a cadeia de adolescentes da cidade. Sei que não se chama cadeia, e que não deveria se parecer nem de longe com uma, mas é uma cadeia sim com todas as mazelas que isto significa. Celas cheias e imundas, confinamento integral, violência, sexualidade perversa e inflacionada, falta de opções de aprendizado, de reconstrução pessoal.
De um lugar destes não se volta. Seu corpo sai, mas sua alma fica lá presa com jovens franzinos, sedenta de ar e respostas. Me chocou saber que uma grande porcentagem deles vieram de famílias evangélicas, as paredes perplexas estão cheias de “Jesus Salva” convivendo com palavrões.
O que aconteceu com o poder do nosso evangelho? Há algo de podre no reino da Dinamarca. Outro dia pisando numa carambola e noutra que apodreciam doces debaixo do pé, não deu pra evitar uma comparação mental conosco no Brasil de hoje. Do mesmo jeito que o fruto pelo seu excesso me cansou, nós também reduzimos a mensagem do evangelho a um significado só. Apenas a salvação importa, apenas encher as cadeiras dos templos. Tentamos ser relevantes, mas nosso fruto é sempre o mesmo.
Temos um sabor só, uma cor, um fruto só: religião.   Se vamos ao presídio de crianças falamos de salvação, o que não é nada novo para os presos,  se vamos a TV falamos de salvação, se vamos ao congresso achamos que ao colocar a Bíblia na tribuna e evangelizar mais deputados, estamos mudando a sociedade. Usamos dinheiro público para construir catedrais, beneficiamos os crentes com leis circunstanciais e oportunistas.  Se fazemos trabalho social o fazemos na maior parte das vezes para poder “converter” mais pessoas. Todos nossos esforços estão voltados para produzir um único fruto: mais prosélitos em nossos templos. Pensamos em nossa tarefa como sendo unicamente a de salvar indivíduos.
Usamos o óculos grego para ler a Bíblia. Na cosmovisão greco-cristã influenciada pelo platonismo a alma/espírito do indivíduo é a única matéria prima possível para a ação do Espírito Santo com um produto único mais óbvio, a sua salvação deste mundo material corrupto para o perfeito mundo do espírito.
Se restaurarmos a compreensão tribal da mensagem de Deus, recuperamos dois pilares fundamentais na visão de mundo judaico-cristã, a identidade social, e a visão do ser humano como um todo, espírito e matéria.  Entendemos que o grupo, assim como o indivíduo, também pode ser ou não “salvo”, refletir ou não os valores de Deus na prática social, nas leis, na forma de ser cidade.  Existe a  dimensão sociológica do amai-vos uns aos outros.
Temos que entender o plano de Deus para a sociedade como um todo. Expressar o amor para a sociedade à partir de nossa identidade coletiva é parte da nossa missão tanto quanto lutar pela salvação de seus indivíduos.
Se pensássemos o cristianismo além da mera salvação, saberíamos   o projeto concreto de Deus  para o mundo de negócios, para as artes, para o sistema educacional, para a administração pública. Haveriam outros frutos possíveis para nossa fé evangélica, além de igrejas cheias. Trabalharíamos com a essência divina da sociedade humana antes que ela se desintegrasse, abraçaríamos a  cidade antes que nela se instalasse o caos.
Olhando as carambolas apodrecidas debaixo do pé, comecei a sonhar com uma cidade melhor, onde as igrejas se uniriam para urbanizar seus bairros. Como prova de amor pelo bairro construiriam praças e áreas de lazer. Imaginei que um arquiteto cristão poderia  fazer o projeto de uma ciclovia linda, arborizada, de graça, a prefeitura apoiaria, os crentes mesmo plantariam e cuidariam de muitas árvores nas ruas para sombreá-la como prova de nosso amor pela meio-ambiente e pela cidade. Os jovens poderiam executar o projeto. A ciclovia iria trazer para a população que depende da bicicleta para se transportar um senso de valor e dignidade.
Imaginei que se amássemos a cidade, os artistas que se sentam aos domingos em nossos bancos sairiam às ruas e fariam oficinas para crianças ociosas, e na tinta elas encontriam as cores que faltam em suas vidas.  Nossos cantores entreteriam nas praças os velhinhos e os pobres com suaves serenatas. Belos jardins seriam construídos a cada três ruas, e que as crianças da rua participem de seu cultivo…
Se amássemos a cidade, seríamos capazes de  articular nossa visão de mundo tão bem e as pessoas se apaixonariam  pelo modelo social exemplificado por nós. Mostraríamos na prática o amor incondicional e integral de Deus para todas as pessoas, independente de cor, classe social, gênero. Não guerrearíamos com a sociedade, mas ao contrário, nos uniríamos a ela para combater problemas e propor soluções. Mas por enquanto só temos um fruto evangélico que cansamos de usar da mesma maneira sempre  e que agora apodrece no chão em meio a pacotes de dinheiro e  documentos rasgados e queimados.

 

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

"Invoco a fé, a calma e a coragem"!

 "Invoco a fé, a calma e a coragem"! Esse trecho meche comigo. "Descendo o Rio" é o nome da música e Forfun é a banda.


"Tem que ter certeza muleque
E discernimento muleque
tem que ter leveza muleque
...perseverança".


terça-feira, 6 de setembro de 2011

Conhece Pai Bruno de Ogum?

É pessoal. Dessa vida não se leva nada...a sério.rss... Por isso vos apresento uma pessoa inigualável.
Conhece Pai Bruno de Ogum? Qualquer outro é fichinha perto desse figurão.Sente o Nipe. Se liga no comercial dele: "PAI BRUNO DE OGUM! TRAGO SEU AMOR EM 3 HORAS"! (sim, ele só preciso de 3h) — Imagine só você em casa 12:00h e liga pro cara. Às 15:00h em ponto toca sua campainha. Quem é? Seu amor!Putz. Em seguida ele continua vangloriando: "SÓ PEGO CAUSAS IMPOSSÍVEIS"! Depois ele diz assim: "MAGIA NUNCA VISTA NO BRASIL"! (o cara é inédito). E é mesmo, o melhor de todas é que ele diz que "TRABALHA PARA CONCURSOS PÚBLICOS". (Ah.Pra que estou estudando, né. Coitado de quem tá concorrendo com um cliente do Seu Bruno). Ai, rapaziada concurseira! Se liga na solução de vocês.hahahah. Quer dizer, agora o malandro entrou num novo ramo: Concurso público. Era só o que faltava. Isso é que é empreendedor. E digo mais, hein. Já to até vendo... seguindo a tendência de mercado o próximo passo do Sr. Bruno será o mercado de Petróleo & Gás. Tipo "Pai Bruno de Ogum Offshore"! Por que a Petrobras não contrata esse cara? Ele vai achar pré-sal rapidinho.rarararara. Viu como não é tão difícil ser vidente? É só ter tato para mercado. Aliás refletindo hoje num curso de geoprocessamento que assisti, se você quer ganhar dinheiro pra caramba seja adivinho. É só ter um software de sensoriamento remoto para prever catástrofes ambientais aqui no Brasil como a de Alagoas (Rio Mundaú) em 2010, aí depois é só ir num programa desses da Rede TV e divulgar lá. Hoje eu tirei uma de José Simão, hein.
Futuro mercado de Pai bruno: Offshore petróleo e gás.

2012, o mundo não acabou e claro Eike Batista ficou mais ricasso, pois investiu pesado no Pai Bruno.
2013: Pai Bruno, a solução dos Royalties do Petróleo.
2015, lula é eleito pela terceira vez Presidente do Brasil e agradece Pai bruno: "Obrigado, Bruninho. Achamos mais Petróleo".

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Flatulência polui ambiente do Flamengo

Vale a pena ler essa. Sabe, uma das coisas das quais não dá para se prender em todos os sentidos, seja o objeto em si ou a própria risada é um peido. É a quebra de expectativa mor. E humor nada mais é que quebra de expectativa. De mais a mais afinal...cada um se emociona por onde convém. rárararará. Agora vai...

Em Cristo,
Jorge

Flatulência polui ambiente do Flamengo




Luxemburgo deixou o treino irritado
Com uma campanha ruim em agosto e há seis jogos sem vencer, o Flamengo teve atuação sofrível contra o Bahia, no Engenhão, no domingo, quando perdeu por 3 a 1. Porém, segundo uma matéria do site Globoesporte.com, o clima no Fla estaria mais pesado por causa de uma brincadeira fora de hora no sábado, em treino no Ninho do Urubu.
Antes do treinamento, o técnico Vanderlei Luxemburgo fazia uma minipreleção para que os resultados positivos voltassem a acontecer, mas foi interrompido por um som alto e desagradável: alguém havia soltado um pum. Os jogadores riram da situação, mas Luxa ficou revoltado. Ele esbravejou que aquilo era uma falta de respeito e exigiu que o culpado se entregasse pela indisciplina.
- No começo, pareceu que ia ficar na brincadeira. Mas o Vanderlei ficou p... da vida - declarou um dos envolvidos ao Globoesporte.com.
O gerente de futebol Isaías Tinoco e o preparador físico Antônio Mello tentaram colocar panos quentes e Luxemburgo abandonou o local, indo para uma sala no CT esperar o culpado, que não apareceu. O problema pareceu simples, mas o técnico não comandou o treino. No fim, na hora do rachão, Luxa ficou isolado em um canto com Tinoco e somente chegou à beira do campo no fim da atividade.

Lido em:
http://br.esportes.yahoo.com/blogs/redacao/flatul%C3%AAncia-polui-ambiente-flamengo-135820937.html

sábado, 3 de setembro de 2011

Deus não é um homem Branco (Gungor )

Gungor .: Deus não é um homem Branco

Vale a pena. procure entender o que esse vídeo nos convida a pensar. Quem é Deus para mim?
É certo que Jesus é o Deus eterno vindo ao mundo, mas a maneira como nós projetamos nossa crença nem sempre vai de encontro com o que de fato Deus Jesus é.



Buscando o Verbo encarnado,
Jorge Tonnera Jr.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

A gentileza da gentileza


Gentileza, gera gentileza, mas o que gera a gentileza de verdade é o amor.

Conta-se uma história de um empregado em um frigorifico da Noruega.
 Certo dia ao término do trabalho, foi inspecionar a câmara frigorifica.
 Inexplicavelmente, a porta se fechou e ele ficou preso dentro da câmara.
 Bateu na porta com força, gritou por socorro mas ninguém o ouviu, todos já
 haviam saído para suas casas e era impossível que alguém pudesse escutá-lo.
 Já estava quase cinco horas preso, debilitado com a temperatura
 insuportável.
 De repente a porta se abriu e o vigia entrou na câmara e o resgatou com
 vida.
 Depois de salvar a vida do homem, perguntaram ao vigia:
 Porque foi abrir a porta da câmara se isto não fazia parte da sua rotina de
 trabalho ?.
 Ele explicou: Trabalho nesta empresa há 35 anos, centenas de empregados
 entram e saem aqui todos os dias e ele é o único que me cumprimenta ao
 chegar pela manhã e se despede de mim ao sair.
 Hoje pela manhã disse “Bom dia” quando chegou.
 Entretanto não se despediu de mim na hora da saída. Imaginei que poderia
 ter-lhe acontecido algo. Por isto o procurei e o encontrei...

sábado, 27 de agosto de 2011

Minha Gente

Por Ariovaldo Ramos

Jesus pergunta aos seus alunos, o que o povo pensa dele, como o ser humano por excelência, o Filho do Homem.

Os alunos responderam que o povo1 o comparava com João, o batista; com Elias; com Jeremias; ou com algum dos profetas.

Profetas, estes três, representantes, respectivamente, do juízo, da ira e do castigo de Deus.

Jesus, então, sem fazer comentário sobre a opinião popular, pergunta aos seus alunos, o que eles diziam dele.

Pedro responde: O Senhor é o Messias, o Filho do Deus Vivo!

A magnífica resposta de Pedro: O Senhor é o Ungido, que os profetas anunciaram que viria para nos libertar, e o Senhor é o Filho do Deus do Universo! O Senhor é o Libertador, e o Senhor é o Deus, também! O Senhor é o Rei Ungido do Salmo 2, e o Senhor faz parte de Deus, em Deus há mais de uma pessoa, e o Senhor é uma delas! O Senhor é Deus que veio em carne e osso para nos libertar!

E Jesus diz a Pedro: Pedro você é um homem feliz!

Você sabe isso porque o meu Pai, que é e está, infinitamente, além de qualquer criatura, contou para você, nenhum ser humano contou ou o poderia contar para você, e não tem nada a ver com nenhuma capacidade humana que você possa ter.

Eu vou reunir um povo em torno dessa verdade. A gente, para quem, a exemplo do que fez a você, o Pai contará quem eu sou.

Essa gente será salva por mim e me adorará: se arrependerá de ser diferente de mim, na sua natureza, no seu relacionamento com o Pai, no relacionamento consigo mesmo, no seu relacionamento com o próximo e com toda a criação; e permitirá que o Espírito Santo a transforme (a pessoa e a comunidade) em gente como eu; essa  gente entregará a si e a tudo que pensava ter (uma vez que tudo é do meu Pai) a mim; e viverá por mim e para mim.

Essa minha gente não morrerá para sempre, porque eu a ressuscitarei no último dia, e essa minha gente, no dia a dia, atacará e derrotará todas as manifestações da morte: nas relações da sociedade; na política; na economia; na religião.

Essa minha gente demonstrará e ensinará o significado da palavra justiça, como fruto do direito.

Minha gente viverá junta, será a minha presença na história, como um corpo, através do qual me manifestarei; será uma comunidade planetária e solidária (formada por muitas comunidades locais), demonstrando o que é viver sob o reinado de meu Pai. Deixando claro que o Homem à imagem e semelhança do DEUS é a unidade humana.

E tudo isso, Pedro, começará com uma mensagem que você pregará, e que será reproduzida por muitos em todos os cantos e nações do planeta, abrindo o Reino do Céu para a humanidade, falando de mim, A PALAVRA, para que a fé venha aos seres humanos que, por graça do Pai, derem ouvidos. E então virá o fim, ou melhor, o recomeço em estado glorificado e imune à queda. ©ariovaldoramos - em outras palavras


  1      Os contemporâneos de Jesus perceberam que Jesus falava sério de coisas sérias.
     O povo ouvia Jesus, reconhecia que ele tinha autoridade como nenhum outro, e viu e
     recebeu os milagres de Jesus, mas não o reconheceram. Por algum motivo, o Pai não
     lhes apresentou o Filho.

          A relação do povo com Jesus foi da admiração ao utilitarismo, houve uma época em
     que Jesus não podia mais descer do barco, porque as pessoas descobriram que
     bastava tocar em Jesus para ser curado e pulavam nele (Mc 3.9,10)

http://ariovaldoramosblog.blogspot.com/2011/07/minha-gente-mt-1613-19.html

terça-feira, 23 de agosto de 2011

MUSSUM e TIÃO MACALÉ ARMANDO UMA PINDURETA

Tião Macalé cantando Litle Richard. "Jenny jenny"
Didi diz: "com licença engenheiros, bacharéis"...infelizmente diplomatas tem q ler o provérbio".
Mussum responde: "o bar aqui é mais da rapaziada do sindicato".



segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Quinta Pergunta

Alguém aí se lembra do programa Show do Milhão? (ooooi, hi,hi - desculpem-me, não resisti...)Pois é, a música "Quinta Pergunta" da banda Alforria é uma referência ao famoso programa do homem do baú e nos conta uma situação-desabafo nos apresentando um camarada que acaba se perdendo em meio as aparências deixando passar o essencial, e mais precisamente despercebendo o "Deus desconhecido", expressão empregado pelo apóstolo Paulo.


                 "Quinta Pergunta"

Você pediu e até pensou que ia receber.
Comprou um terno novo pra usar na TV
em seis parcelas do salário que ganhou.
Vestiu a carne mas o coração não enfeitou.

De que adianta fingir que sorri?
Felicidade não se compra aqui.
Como viver sem o amor praticar,
se até tua gravata quer te enforcar?


No Silvio Santos, sorriu pro Brasil.
Quinta pergunta, valendo R$ 100 mil:
"Quem veio ao mundo pra te fazer feliz?"
 Não conhecia a Jesus Cristo, errou por um triz.

Não sei em qual mundo não ouviu essa história,
Jesus se fez homem, deixou sua Glória,
pra morrer, por mim. Pra morrer por mim...



Paz do Cristo vivo,
OOOiii, rrii-ri-sai pra lá!!! (Não resisti de novo.rsss. Como imitador amador de Silvio Santos não perco a oportunidade.)

Jorge Tonnera Jr.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Nem Monge, Nem Executivo



Nem Monge, Nem Executivo é um livro de meditações bíblicas de Paul Freston sobre a vida e o ensino de Jesus Cristo.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

ERA UMA CASA MUITO ENGRAÇADA

Lindo, simplesmente todo essência.  Igreja é isso...O resto é instituição.
Leiam o texto e reflitam. Lido originalmente no http://solomon1.com/

ERA UMA CASA MUITO ENGRAÇADA


apostolo
Essa noite, eu tive um sonho de sonhador, sonhei com uma igreja esquisita. Ela não tinha muros, piso, púlpito, bancos ou aparelhagem de som. A igreja era só as pessoas. E as pessoas não tinham títulos ou cargos, ninguém era chamado de líder, pois a igreja tinha só um líder, o Messias. Ninguém era chamado de mestre, pois todos eram membros da mesma família e tinham só um Mestre. Tampouco alguém era chamado de pastor, apóstolo, bispo, diácono ou Irmão. Todos eram conhecidos pelos nomes, Maria, Pedro, Afonso, Julia, Ricardo…
Todos os que criam pensavam e sentiam do mesmo modo. Não que não houvesse ênfases diferentes, pois Tiago dizia: “Vocês são salvos por meio da fé. Isso não vem das obras, para que ninguém se glorie”, enquanto Paulo dizia: “A pessoa é aceita por Deus por meio das suas obras e não somente pela fé”. Mas, mesmo assim, havia amor, entendimento e compreensão entre as pessoas e suas muitas ênfases.
Não havia teólogos nem cursos bíblicos, nem era necessário que ninguém ensinasse, pois o Espírito ensinava a todos e cada um compartilhava o que aprendia com o restante. E foi dessa forma que o Agenor, advogado, aprendeu mais sobre amor e perdão com Dinorá, faxineira.
Não havia gente rica em meio a igreja, pois ninguém possuía nada. Todos repartiam uns com os outros as coisas que estavam em seu poder de acordo com os recursos e necessidades de cada um. Assim, César que era empresário, não gastava consigo e com sua família mais do que Coutinho, ajudante de pedreiro. Assim todos viviam, trabalhavam e cresciam, estando constantemente ligados pelo vínculo do amor, que era o maior valor que tinham entre eles.
Quando eu perguntei sobre o horário de culto, Marcelo não soube me responder e disse que o culto não começava nem acabava. Deus era constantemente cultuado nas vidas de cada membro da igreja. Mas ele me disse que a igreja normalmente se reunia esporadicamente, pelo menos uma vez por semana em que a maioria podia estar presente. Normalmente era um churrasco feito no sítio do Horácio e da Paula, mas no sábado em que eu participei, foi uma macarronada com frango na casa da Filomena. As pessoas iam chegando e todos comiam e bebiam o suficiente.
Depois de todos satisfeitos, Paulo, bem desafinado, começou a cantar uma canção. Era um samba que falava de sua alegria de estar vivo e de sua gratidão a Deus. Maurício acompanhou no cavaquinho e todos cantaram juntos. Afonso quis orar agradecendo a Deus e orou. Patrícia e Bela compartilharam suas interpretações sobre um trecho do evangelho que estavam lendo juntas. Depois foi a vez de Sueli puxar uma canção. Era um bolero triste, falando das saudades que sentia do marido que havia falecido há pouco tempo. Todos cantaram e choraram com ela. Dessa vez foi Tiago que orou. Outras canções, orações, hinos e palavras foram ditas e todas para edificação da igreja.
Quando o sol estava se pondo, Filomena trouxe um enorme pão italiano e um tonelzinho com um vinho que a família dela produzia. O ápice da reunião havia chegado, pela primeira vez o silêncio tomou conta do lugar. Todos partiram o pão, encheram os copos de vinho e os olhos de lágrimas. Alguns abraçados, outros encurvados, todos beberam e comeram em memória de Cristo.
Acordei com um padre da Inquisição batendo à minha porta. Junto dele estavam pastores, bispos, policiais, presidentes, ditadores, homens ricos e um mandado de busca. Disseram que houvera uma denúncia e que havia indícios de que eu era parte de um complô anarquista para acabar com a religião. Acusaram-me de freqüentar uma igreja sem líderes, doutrina ou hierarquia; me ameaçaram e falaram: “Ninguém vai nos derrubar!”. Expliquei: “Vocês estão enganados, não fui a lugar nenhum, não encontrei ninguém ou participei de nada… aquela é apenas a igreja dos meus sonhos”.

Por Tonho
Fundador do Underground – Missão Portas Abertas

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Jesus Rindo...rsss


Muitas vezes quando as pessoas tem em mente a figura de Jesus Cristo, têm em mente um Jesus extremamente sério, com cara de triste ou de pena, aquela figura europeia estilizada de traços finos, branquinho, olhos azuis de choro, homem desprovido de prazer etc. Isso sem considerar no fato de que no imaginário de muitas dessas pessoas há um Deus sentado matemático contando erros das pessoas, sentado e carrancudo. Me desculpem, mas esse não é Deus; é Zeus!...


Certa vez participando do culto de fim de ano, se não me falha a memória, de Natal, recebemos um cartão com a figura de uma pintura de Jesus Cristo rindo como se gargalhace. Então nosso pastor explicou aquela pintura. Ele nos revelou um fato que me chamou atenção apesar de ser realmente notório. Que aquela imagem que é exatamente esta acima era uma das poucas conhecidas onde Jesus aparece rindo,  ou melhor ainda ao meu ver em estado de humor. Então ele disse um outro fato a respeito dessa imagem. A obra é uma pintura de um chinês da Igreja subterrânea da China. Igreja Subterrânea são as igrejas cristãs clandestinas que por não serem controladas pelo governo local têm que se esconder e realizar seus cultos em locais não públicos como no subterrâneo das cidades, por exemplo, e que caso sejam pegos podem ser presos ou coisa pior.

Por isso mesmo o que mais me impressiona acima do fato de Jesus rir é justamente que em meio a tudo (nesse caso em meio a perseguição), essa pessoa que pintou a figura de Jesus rindo foi capaz de pensar na alegria, no rir e no compartilhar desse amor que alegra-se por ser amor. Só na fé de Jesus temos motivo (motivação) racional de viver e pensar em alegria mesmo sendo perseguidos. Isso porque Jesus é, Jesus está, Jesus ama e o amor é maior que o ódio, superando assim a perseguição. Na descrição de Paulo apóstolo, o mais perseguido dos apóstolos, o amor é sofredor, não busca os seus interesses; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. (I Cor. 13)

Foi assim que surgiu a ideia do blog. Jesus ri!

Na face divino-humana desconhecida sorridente de Jesus Cristo, o Deus desconhecido na expressão cunhada pelo apóstolo Paulo em Atos 17:23 caminhemos para a vida em novidade de vida pela boa notícia (evangelho) do Um Deus que transmite alegria, pois é amor (1 João 4:8).
Certamente Jesus como Deus encarnado e homem em sua totalidade experimentou o sofrimento e a dor, a comoção, os problemas humanos, mas também o prazaroso gosto de uma bela gargalhada.

No amor de uma risada, o compartilhar de uma risada é um ato de amor.
No compartilhar da alegria saudamos ao Deus que ri. Aleluia! Hosana nas maiores alturas ao que vem em nome do Senhor!
Amém!!! Seja bem vindo em nossa vida.


Nota explicativa:
***
Conheça mais sobre cristãos perseguidos e igrejas subterrâneas através do site do Portas Abertas. http://www.portasabertas.org.br/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...