terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Andar de bike com outra pessoa é também uma forma de dizer "eu te amo".

ta aí, andar de bike com outra pessoa é tmb uma forma de dizer eu te amo. Isso eu aprendi andando com meus próximos da bicicletada. Quando andamos juntos sentimos algo maior. Andar sozinho é sim legal, mas juntos é maior e mais frutífero, um pode ajudar o outro e acima de tudo realizar o maior milagre e experiÊncia humana: AMAR. Amar a si próprio é bom, mas o amor só é uma experiÊncia completa e pleno se tiver um outro. Talvez por isso tmb a linguagem do amor no cristianismo se refere ao ato de ser um. Ninguém perde sua individualidade. Tal como ser um com Deus, ser um consigo mesmo (ser integral) e ser um com o outro -esse é o milagre trinitário, o milagre da essência de Deus. A Trindade vivida. Isso eu aprendi caminhando com Jesus e meus irmãos. Melhor é quando a gente aprende andando de bike com o Deus que habita em nós e o próximo que vive conosco. Amem. Oh JAH JAH!!!!!!



domingo, 8 de dezembro de 2013

Comer, beber, casar, rezar e fugir. A mobilidade, o trânsito e a vida

O que acontece é que as soluções da vida cotidiana e dos conflitos são muito individuais e individualistas e escapista. Como ainda agora, peguei um ônibus pra casa e reclamei com o motorista sobre a maneira que ele estava dirigindo e saltei na rodoviária(um ponto depois do meu) pra conversar com ele. Num dado momento ele sugeriu duas opções pra mim. Ele falou que eu deveria REZAR antes de pegar um ônibus ou quando da próxima vez que eu ver ele não pegar o ônibus dele. (deixo claro aqui que respeito e procuro entender as dificuldades inerentes a profissão, dada a exploração e a iMobilidade urbana carioca do trânsito). Mas Aí a gente percebe como nossas escolhas geralmente são pautadas pelo egoísmo implícito em todos nós. Que tanto por essa VIA religiosa quanto pela VIA do EU-NÃO fugimos e esquecemos os outros, deixamos vidas pra trás, vidas pelo trânsito da vida, desistimos de tudo o q as pessoas ainda vão ser e construir conosco, pois é mais fácil calar-se, ignorar, não se envolver como Pilatos ou fugir. Sem qualquer vaidade de ser melhor que o motorista, deixo aqui meu desconforto com a visão do rezar e evitar. O agir ainda é a melhor reza(oração ou o que for) e o se envolver ainda é o caminho crístico do amor e da vida. Fora disso só há vácuo, escuridão, não-vida, não-lugar, não-trânsito. O caso é que o escolher não se envolver já é se envolver, só que de uma maneira a não optar pelo outro. A gente tem que lutar pelo motorista e pelo passageiro. Aliás pensando agora não deveríamos nos chamar de "passageiros". Nós não somos passageiros. Nós somos encontro, nos encontramos. Assim é no ônibus, assim é em tudo na vida, assim são todos os tipos e níveis de relacionamento. A única coisa passageira é a morte. Vai com a vida, mano, vai com Deus. amém, amém, amém. Paz de Jah e uma boa semana crística a todos. No Caminho, como eramos nós cristãos chamados, antes de sermos chamados cristãos, q Deus seja tudo em todos.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Caminhando com plantas na rua

Quando vc ao andar pela rua com uma planta na mão percebe que as pessoas te olham por portar um ser vivo no meio da urbanidade e ao olharem vc sente q há um estranhamento talvez seja um bom sinal. Sensação esta q faz parte do bom processo educativo. Digo isto, pois ao experienciar isso senti que talvez haja uma esperança e um desejo humano das pessoas cuidarem do meio ambiente, o meio em q vivem, descobrirem a si próprio, a sua imagem e descobrirem sua natureza, sua identidade. Me dá vontade de andar mais na orla da praia com uma planta. É muito agradável. Aliás falar com planta é engraçado. rs. É divertido. Só não espere que ela te responda. #margaridãoamarelo

domingo, 24 de novembro de 2013

Quem é e Onde está a Igreja?

Bom acordar já em comunhão com irmãos, os quais são mais que isso, são amigos. Café com amor falando de justiça socioambiental. Acordar na casa de gente q nos ajudar a ser gente. Nos permite e se permite ser o outro, o próximo, o abençoado e o abençoador. Não há igreja sem comunhão, pois este é o senso de existência e de viver. Mas há sim comunhão sem igreja, porque quando uma igreja é uma parede, um teto e um chão, então melhor é estar em outro lugar. No entanto, toda vez que estamos juntos e compartilhamos o pão, os recursos naturais, o espaço, e o tempo, e toda vez que estamos juntos e compartilhamos o "eu" e nos tornamos "nós", então somos igreja. Essa é a revolução da semente de mostarda. #pós-festa#clubelagoinha#rootsfestival#santateresa — com Luiz Carlos Andrade e outras 2 pessoas emBairro da Glória, Rio de Janeiro


"Porqueonde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles". 

(...) "crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai.
(...) Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.
Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade".

(Jesus Cristo)

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Amor

Uma orquídea q comprei hoje. Me parece q há algo de pedagógico, didático e educativo na beleza. Mas a beleza não é relativa? Ou não? Acho q a cada ela fala ou se demonstra de uma forma. Há possibilidades de ver beleza em muitas coisas, logo tal beleza que eu não vejo pode ser vista por outros. Hoje, dia q eu não quero comemorar nada, mas que não me passa despercebido as coisas bonitas da vida, pois em amor tudo se cria e se mantém, e o que é biodegradável também é eterno a medida que está dentro de mim. A vida continua dentro e fora de nós. O eterno (re)começar de Deus que vemos a partir do livro de Gênesis nos deixa um gostinho de que as coisas prosseguem e que amanhã é um (re)começo. O amor nos permite caminhar dentro e fora. O amor nos faz um. O amor da as mãos sem estar de mãos dadas/atadas, o amor é perto e é longe. Como diz a música. "E uma faísca desse amor/abrasará o coração/Caminharemos lado a lado" (...) ainda que longe. A orquídea talvez não sinta que eu a amo, talvez não veja que eu me preocupe com ela, nem que eu cuide dela, mas ela será amada, lembrada e cuidada. Hora de fazer minhas bombas de semente de Ipê Roxo que ainda tenho guardadas no meu armário narniano e desejar que se torne algo pedagógico, didático e educativo #amor #nosfazum.



Jataís morando em frente do meu apartamento

Já há tempos eu estou caçando e desejando uma conseguir uma colônia de abelhas sem ferrão para começar uma criação. 1 Mês atrás fui para Santa Cruz da Serra e coloquei 5 iscas, as quais até agora não resultaram em nenhuma colônia. Neste feriado de quarta-feira, depois de acordar e

ler um pouco as Crônicas de Nárnia saí de casa pra ficar com meu pai lá fora. Chamei ele pra gente dar uma volta no morro até a área de lazer e quando eu volto paro na porta do meu prédio e uma surpresa maravilhosa ao olhar pra baixo no muro vejo alguns insetos voando e desconfio serem abelhas jataí. De repente consigo identificar uma colméia e pra alegria são jataís. Por fora são umas 8 voando, mas são muito pequeninas para aparecerem nas fotos. Sejam bem vindas jataís. É o segundo enxame de jataís q encontro aqui no Morro do Pinto. Agora é só colocar uma isca para captura aqui na minha janela da sala q fica logo acima de onde elas estão. Hora de plantar as sementes de amor agarradinho e deixar na janela e orar e louvar. Deus é bom! #meliponicultor#urbano. — em Santo Cristo_ M.P - Rio de Janeiro-RJ.

Educação sem corpo

É, vivendo e aprendendo. Como diriam aqueles posts do He-Man, no episódio de hoje aprendi que quase todo mundo quer educação ou demonstra precisar dela, mas poucos são os que se envolvem com ela ou assumem para si. Sejam empresas, sejam governos ou pessoas, é mais conveniente agir de maneira tal como Pôncio Pilatos mantendo a educação numa certa distância, não se envolver com o que é justo, e lavar as mãos...


Missão de vida

Quando tiram o q vc ama, porque vão querer te tirar da sua missão de vida, vc tem a chance de ver q realmente é a sua missão de vida. Porque vão querer tirar vc da sua missão de vida, mas ela não é limitada a um lugar ou a um projeto ou a um emprego ou trabalho, mas a quem e o que vc é. Porque um dia Deus teve um orgasmo e te gerou e aí um dia vc descobre sua missão e vc tem um pouco do orgasmo q Deus teve e sente tão feliz porque Deus desde quando vc era criança te deu algo e q esse algo ao longo da sua vida foi sendo desenvolvido. É como estar grávido, sabendo que vc tem algo pra gerar. Eu achava q já conhecendo minha identidade e entendendo minha vocação a partir dessa identidade as coisas já estavam boas e resolvidas. Mas agora descobri algo q vai além desses dois conceitos. Já há algumas semanas atrás tive certo insight sobre mim e o q eu faço, mas hoje eu descobri e reconheci algo q vai além da vocação, e q se chama missão de vida. Hoje reconheci minha missão de vida. Agradeço muito a Deus pela JOCUM Rio como suporte da minha vida e por sonharem comigo e caminhar comigo. Sonhos colaborativos e coletivos são melhores. #Co-criando.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

A agressão ao guarda é a outra expressão da violência incutida no ato de jogar "lixo" na rua. (Por Jorge Tonnera Jr)

"Guarda municipal é agredido durante abordagem do Programa Lixo Zero.
O comerciante que agrediu um guarda municipal durante abordagem do Programa Lixo Zero, no Centro do Rio, vai responder por desacato, resistência, lesão corporal e ainda vai pagar uma multa de 980 reais". 
Bom, eu sempre associei o desprezo com os resíduos, o sujar a rua, a sujeira na comunidade, a uma expressão de violência. Expressão de violência tanto do indivíduo quanto do governo quando não oferece saneamento. É por isso também que eu não tenho como deixar de ver a palavra saneamento como diferente de santidade. A santidade é saúde no mais sentido pleno. Este fato sobre a agressão ao guarda é a outra expressão da violência incutida no ato de jogar "lixo" na rua. Temos que despoluir o que há em nós. Eu, nós, ele, eles... eu sei que em mim guardo uma agressividade por não conseguir me expressar, por não ser compreendido, mas acima de tudo arrepender-se é o ato mais generoso para consigo e pedir perdão pode ser o mais próximo disso para o outro que foi agredido. É como dizemos num dos motes das bicicletadas, que é uma intervenção urbana com bikes que clama pelo convívio no trânsito: "Mais amor; menos motor".

Paz de Cristo!
Jorge Tonnera Jr



terça-feira, 24 de setembro de 2013

algo mais

Ótimo vídeo. Emocionante...

http://vimeo.com/movingworks/something-more-portuguese


quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Desobedientes Íntegros

Foto: Um dos religiosos insistiu pra que Jesus desse um pulinho em sua casa, pra bater um rango. O mais legal é que Jesus foi.
Quando estava lá, uma mulher da cidade que todo mundo sabia que não valia nada, sabendo que Jesus tinha entrado, deu um jeitinho de chegar discretamente perto de Jesus. E por estando por trás, chorava muitoooo, enquanto beijava os seus pés, enxugava suas lágrimas com seus próprios cabelos e então passava um perfume muito bom.

Ao ver esta cena, o religioso começou a falar baixinho: "Se Jesus fosse mesmo tão foderoso quando dizem, saberia que essa vagabunda aí não vale nada". Jesus já respondeu na hora: "Ô Simão. Deixa eu te perguntar uma coisa. Um cara tinha duas pessoas que o deviam. Um devia 500 reais e o outro devia 50. Como nenhum dos dois tinha como pagar as dívidas, o cara resolveu então perdoar geral. Aí te pergunto: Qual dos dois ama mais ao que perdou sua dívida?". Simão então respondeu: "Ah, o que foi mais perdoado, claro". E Jesus então completou: "Faz sentido seu raciocínio. Mas então pense comigo: desde que eu cheguei, você não me ofereceu nem uma ida ao banheiro pra eu lavar os pés sujos dessa terra aí fora, mas essa mulher, lavou meus pés com suas lágrimas e secou com seus cabelos. Você não me deu nem um abraço, mas ela tá aqui beijando meus pés sem parar."

"Por isso já vou avisando que os muitos pecados dela estão perdoados, por que ela entendeu com toda a sua força o amor, se dedicando a ele. Mas quem não ama assim, também pouco vai ser perdoado."

E disse à mulher: "Seus pecados estão perdoados. Pode ficar de boa."

E a galera passou a ficar perturbada, pensando quem afinal seria esse cara que se diz capaz de perdoar pecados. Retirado da Bíblia Freestyle.Um dos religiosos insistiu pra que Jesus desse um pulinho em sua casa, pra bater um rango. O mais legal é que Jesus foi.
Quando estava lá, uma mulher da cidade que todo mundo sabia que não valia nada, sabendo que Jesus tinha entrado, deu um jeitinho de chegar discretamente perto de Jesus. E por estando por trás, chorava muitoooo, enquanto beijava os seus pés, enxugava suas lágrimas com seus próprios cabelos e então passava um perfume muito bom.

Ao ver esta cena, o religioso começou a falar baixinho: "Se Jesus fosse mesmo tão foderoso quando dizem, saberia que essa vagabunda aí não vale nada". Jesus já respondeu na hora: "Ô Simão. Deixa eu te perguntar uma coisa. Um cara tinha duas pessoas que o deviam. Um devia 500 reais e o outro devia 50. Como nenhum dos dois tinha como pagar as dívidas, o cara resolveu então perdoar geral. Aí te pergunto: Qual dos dois ama mais ao que perdou sua dívida?". Simão então respondeu: "Ah, o que foi mais perdoado, claro". E Jesus então completou: "Faz sentido seu raciocínio. Mas então pense comigo: desde que eu cheguei, você não me ofereceu nem uma ida ao banheiro pra eu lavar os pés sujos dessa terra aí fora, mas essa mulher, lavou meus pés com suas lágrimas e secou com seus cabelos. Você não me deu nem um abraço, mas ela tá aqui beijando meus pés sem parar."

"Por isso já vou avisando que os muitos pecados dela estão perdoados, por que ela entendeu com toda a sua força o amor, se dedicando a ele. Mas quem não ama assim, também pouco vai ser perdoado."

E disse à mulher: "Seus pecados estão perdoados. Pode ficar de boa."

E a galera passou a ficar perturbada, pensando quem afinal seria esse cara que se diz capaz de perdoar pecados. Retirado da Bíblia Freestyle.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Ação publicitária reduz em 85% o número de suicídios em ponte na Coréia

Ação publicitária reduz em 85% o número de suicídios em ponte na Coréia
http://www.hypeness.com.br/2013/07/acao-publicitaria-reduz-a-quantidade-de-suicidios-em-uma-ponte-na-coreia-do-sul/
As pontes sobre o Han River, em Seoul, na Coréia do Sul, têm uma peculiaridade infeliz: são conhecidas por serem palco de um grande número de suicídios. Dentre as 23, a Ponte Mapo é a pior, com 17,2% dos casos. Mas um grupo de publicitários reduziu esses números com uma ideia genial, que não inclui salvamentos ou manobras arriscadas.
Sabe-se que a Coréia do Sul tem a mais alta taxa de suicídio entre os países da OCDE, segundo dados da própria organização – 15 mil suicídios em um ano, uma média de 43,5 mortes por dia (dados de 2011). Em 1090 suicídios, 188 são cometidos na Ponte Mapo.
A ideia para mudar o cenário: foram instalados sensores no gradeamento, para que luzes se ligassem de cada vez que passava um pedestre. Nas calhas iluminadas aparecem então pequenas mensagens, como se a ponte estivesse falando para as pessoas. Em um total de 20 mensagens diferentes, nenhuma deixava avisos ou ensinamentos, apenas palavras simpáticas ou inspiradoras, do tipo “Como você tem estado?”, ou então “O que tem te chateado?“, assim como letras de músicas reconfortantes, piadas ou outras frases que levassem as pessoas a não querer acabar com a vida.
BridgeofLife1
BridgeofLife2
Essa estátua, de um amigo reconfortando o outro, é um dos grandes símbolos da campanha.
BridgeofLife3
BridgeofLife4
BridgeofLife5
“Nossa intenção era que os pedestres continuassem lendo as mensagens mostradas ao longo dos 2,2 quilômetros da Ponte Mapo e, finalmente, andassem todo o caminho para o outro lado sem se darem conta”.
A agência responsável foi a Cheil Worldwide, promovendo o Samsung Life Insurance. A instalação foi chamada de Bridge of Life (Ponte da Vida) e nos três meses seguintes a ser colocada – entre setembro e dezembro de 2012 - a taxa de suicídio baixou 85%. Não é coincidência: esta ideia salvou vidas.
 
 
 

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Encontro Coletivo Igrejas Ecocidadãs RJ 06/2013






















Para maiores informações entrem em contato conosco através do facebook via grupo Igreja Eco Rio.

abraços

Jorge

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Marcha para Jesus$ e o sangue dos inocentes.

Tenho VERGONHA disso! A verdadeira marcha pra Jesus é a marcha em direção ao outro, em direção ao amor, a Justiça, pois o Reino de Deus tem uma justiça. Ao cantar e dançar nesse tapete vcs estarão sapateando o nome de Cristo, recrucificando o mestre, e pisando no sangue de inocentes, pois o dinheiro público desse evento poderia, ou melhor, deveria ir para quem precisa. Ainda por cima fazer isso de frente da câmara dos vereadores. Sem falar na podridão dos conchavos da política religiosa, um discurso superficial e egocêntrico, além de uma poluição sonora caótica no trajeto,  Ultrajante! Não é que Deus não goste de festa. Muito pelo contrário,  o Deus que eu acredito é um Deus de festa, de alegria, de sorrisos, de música, um Deus dançante, porém quando há injustiça não há festa. Aliás, diga-se de passagem que várias festas instituídas por Deus no Antigo Testamento foram festas relacionadas de alguma forma a justiça, seja pela libertação de seres humanos ou para o compartilhar comida com os pobres e estrangeiros. Bom, quem tem ouvidos ouça, quem lê entenda.

Na casa de meu Pai se vive em comunidade.


Na casa de meu Pai se vive em comunidade. Ou ainda, na comunhão em Deus, no seu amor, há acesso para todos viverem juntos. Ou ainda, onde Deus está se vive em comunidade, em comunhão. Possivelmente foi isso o que Jesus quis ensinar ao dizer: "Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar". O verso seguinte parece deixar mais claro esse entendimento: "E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também". Afinal de contas quando Jesus diz "Virei outra vez", ele está falando do Espírito Santo de Deus, o qual é o Espírito de Jesus, e nos faz ser morada dele, ao mesmo tempo em que Ele é a nossa morada, e assim sendo esteja onde estiver estamos Nele, com Ele e por Ele, e seu amor nos capacita a vivermos uns com os outros, pois Deus é comunidade.
 
Refletindo João 14: 2-3,

Jorge Tonnera Jr

domingo, 31 de março de 2013

Páscoa e a ansiosa espera da criação pela transformação dos filhos da ressurreição.




A páscoa é a festa da vida sobre a morte, é a mensagem de que a opressão não venceu, é a busca de transformação. Por isso lembrei dessa foto, que foi uma das fotos da Semana da Água, e penso que a Páscoa para mim é um dever ecológico de ressucitar ambientes e comunidades bióticas, especialmente humanas, além de outras, é claro... ademais, ecossistemas.
Feliz Páscoa!!!! O evangelho verdadeiro é subversão. É ressurreição de tudo, pois em Cristo todas as coisas no céu e na terra se reconciliam (Colossenses 1, 15-20), e como diz o apóstolo Paulo em Romanos 8:18-24,  sobre o impacto ambiental dessa ressurreição: "a criação aguarda ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus. Pois a criação foi sujeita à vaidade {não voluntariamente, mas por vontade daquele que a sujeitou}, todavia com a esperança de ser também ela libertada do cativeiro da corrupção, para participar da gloriosa liberdade dos filhos de Deus. Pois sabemos que toda a criação geme e sofre como que dores de parto até o presente dia. Não só ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito" (...)

Caia a Babilônia; Venha Teu Reino. Viva la revolucion!!!!

Jorge Tonnera Jr - Biólogo, esp. Gestão Ambiental, educador ambiental e membro do Coletivo Igrejas Ecocidadãs.

"Cheio de angústia, ele orava intensamente e o seu suor caía por terra como gotas de sangue" (Lc 22,44). Reconfortado por um anjo, como o profeta Elias (1Rs 19,5ss), ele seguiu adiante. 

porque foi nele que todas as coisas foram criadas, no céu e na terra, as visíveis e as invisíveis, os Tronos e as Dominações, os Poderes e as Autoridades, todas as coisas foram criadas por Ele e para Ele. Ele é anterior a todas as coisas e todas elas subsistem nele. É Ele a cabeça do Corpo, que é a Igreja. É Ele o princípio, o primogénito de entre os mortos, para ser Ele o primeiro em tudo; porque foi nele que aprouve a Deus fazer habitar toda a plenitude, por Ele e para Ele, reconciliar todas as coisas, pacificando pelo sangue da sua cruz, tanto as que estão na terra como as que estão no céu.
Colossenses 1, 15-20

Tenho para mim que os sofrimentos da presente vida não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada.
Por isso, a criação aguarda ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus.
Pois a criação foi sujeita à vaidade {não voluntariamente, mas por vontade daquele que a sujeitou},
todavia com a esperança de ser também ela libertada do cativeiro da corrupção, para participar da gloriosa liberdade dos filhos de Deus.
Pois sabemos que toda a criação geme e sofre como que dores de parto até o presente dia.
Não só ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, gememos em nós mesmos, aguardando a adoção, a redenção do nosso corpo.
Porque pela esperança é que fomos salvos. Ora, ver o objeto da esperança já não é esperança; porque o que alguém vê, como é que ainda o espera 
Romanos 8:18-24

sexta-feira, 29 de março de 2013

Aluno cria bicicleta motorizada para catadores de recicláveis



Facilitar a vida de pessoas que recolhem materiais recicláveis nas grandes cidades, estimadas em um milhão de trabalhadores informais. 28/12/2012

Essa foi a inspiração para um dos projetos que foram apresentados durante o 12º Congresso Nacional de Iniciação Científica (CONIC), do Semesp (Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior do Estado de São Paulo). Desenvolvido por um aluno do Instituto Mauá de Tecnologia, a proposta é criar um veículo motorizado sobre a estrutura de uma bicicleta, para auxiliar a jornada dos catadores, que respondem pela coleta de 90% de todo o material reciclado no país.

A ideia do estudante José Niudo Freitas surgiu a partir de um protótipo de ecobike já existente, que consiste em uma bicicleta apenas com baú para guardar os materiais coletados, mas, sem o motor e o capô, existentes na atual proposta. “O objetivo é criar um veículo que funcione como instrumento de trabalho, substituindo o atual carrinho e que permita maior capacidade de produção diária, com menor esforço e com o resgate da autoestima do trabalhador”, explicou José.

Um protótipo da bicicleta elétrica tipo triciclo, composta por uma carroceria feita em plástico reciclado e montada sobre um chassi de aço quadrado, já está em fase final de modelagem, com o apoio da Faculdade de Tecnologia Mauá e dos professores orientadores do projeto. De acordo com os dados coletados durante a pesquisa do tema, um veículo motorizado como esse geraria mais postos de trabalho com o material reciclado, que, individualmente, chega a 3 toneladas por mês, além de dobrar a renda do catador. “Uma bicicleta pode empregar dois catadores e dois separadores dentro das oficinas de triagem das ONGs voltadas a essa atividade. Estima-se ainda que cada dupla de catadores poderá percorrer quatro rotas por dia, trazendo, em média, 400 quilos de material reciclável, ou seja, 8 toneladas por mês”, avaliou José.

via http://www.correiomariliense.com.br/materia.php?materia=32250

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

A oração no olhar fotográfico de construir uma casa

A oração. No olhar fotográfico de Carol Leite


Carol Leite tem 24 anos, é jornalista e fotógrafa pernambucana que aceitou nosso convite de fazer imagens que a remetem à prática pessoal da oração. Carol é membro da 1ª Igreja Batista do Recife, PE. “Acredito que fomos todos chamados pra comunicar a graça e é isso que tento fazer quando escrevo e fotografo. O que eu mais amo nessa vida é gente e por isso comunico como gente, sobre gente e para gente”, diz ela.
As fotos de Carol vão ilustrar os boletins Últimas deste mês, na expectativa do novo livro da Ultimato: “A Oração Nossa de Cada Dia, de Carlos Queiroz. Confira abaixo as imagens (que serão adicionadas semanalmente) e a descrição da fotógrafa.

“Ele carrega telhas. E assim vejo a oração: o telhado da casa em construção que sou. Me protege, me guarda, é formado por pequenas telhas. Ora esquecidas ou quebradas, me deixando na chuva e no sol. Quando no lugar, faz de mim mais que uma casa, um lar dEle, de mim e de outros”. (Carol Leite)

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

I am Second, com Vitor Belfort

http://www.youtube.com/v/n1AI-090ZC8?version=3&hl=pt_BR"> name="allowFullScreen" value="true"> http://www.youtube.com/v/n1AI-090ZC8?version=3&hl=pt_BR" type="application/x-shockwave-flash" width="560" height="315" allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true">

Um cristão que fuma

Um cristão que fuma
Por Mateus Octávio
Desde muito cedo meu pai, por forte influência dos amigos, teve contato com o álcool e o tabaco. Ela estima que desde os doze anos de idade começou a fumar e, de lá pra cá, não deixou mais. Anos se passaram. No dia oito de dezembro fez três anos que nós tínhamos planejado sua internação, porém ele acordou, sentindo profundo nojo até mesmo do cheiro do álcool. Pelo que nossa família passou, não duvidamos que foi um milagre divino.
O tempo passou e ele não deixou de fumar, muitas pessoas inclusive perguntam como ele é cristão e fuma. Com o tempo percebi que esta era mais uma prisão como outra qualquer que devemos abandonar, como a arrogância, por exemplo. Também foi bom para medir a mim mesmo, já que antes fui tão intolerante com quem se dizia cristão, mas possuía vícios dessa natureza.
Um evento bíblico nos diz que Jesus, perto de sua crucificação, estava no monte orando, e, sendo surpreendido por soldados, Pedro usou uma espada para cortar a orelha de um deles. Jesus o repreende e cura o soldado. Mas a pergunta que fica aqui é: qual parte do deixar tudo da antiga vida como condição para ser discípulo Pedro não entendeu? E mais, Jesus durante três anos não o julga por empunhar uma espada. Só três anos depois de chamá-lo Jesus o repreendeu e Pedro entendeu que o reino de Deus não se alcança com espadas.

Este processo que o teólogo Karl Barth descreve como Imitatio Cristi – A imitação de Cristo – no seu livro Chamado ao discipulado requer paciência e doação. É o chamado de Jesus que exige tudo de nós, mas não nos impõe nada. Deus, quando nos chama, sabe mais do que ninguém que terá de ter paciência conosco.
Meu pai é um cristão, não por seu mérito, mas é. Ele se tornou um exemplo de pessoa para mim, alguém que se importa com as coisas eternas. Meu exemplo de cristão é uma pessoa que fuma.
Passaram-se três anos: tempo de discipulado destes dois homens, o apóstolo Pedro e meu pai. Hoje, não exigimos mais algo miraculoso como no Getsêmani ou na libertação do meu pai com álcool, mas aprendemos que não podemos nos afastar deste alvo, o de sermos imitadores de Cristo. Nem mesmo com os nossos tropeços ou prisões. Meu pai é minha prova ocular disso, ele não desiste de Deus, porque sabe que Deus não desiste dele.
____________________
Mateus Octávio Alcantara de Souza tem 20 anos, é Bacharel em teologia e escreve no blog Meditações*
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...